Ouro e bom futebol

Os textos contra a seleção brasileira já estava todos prontos. O discurso evasivo do “não aprenderam nada com o 7 a 1” já estava escrito, mas o Brasil ganhou. E mais, jogando bem, com orientação coletiva correta e com espaço para o talento dos nossos jogadores.

Neymar comandou o time, foi decisivo outra vez. O papo chato de que não poderia ser capitão ficou para trás, perdido em alguma gaveta. Este grupo e esta comissão técnica superaram a própria falta de planejamento da CBF, que confirmou Rogério Micale faltando menos de 15 dias para começar a competição.  Com os dois empates na largada, o ambiente era de vaias e críticas da imprensa. Sem problemas, faz parte do futebol, mas quando o trabalho é bem feito deve ser elogiado.brasil

Esta equipe jogou um futebol que não assistíamos na seleção há bastante tempo. Deixou de herança para Tite um ambiente favorável e novas alternativas de jogadores.

Luan se mostrou superior a Gabriel Jesus e Gabi Gol. Na hora decisiva apareceu e foi o melhor parceiro de Neymar no ataque. Acredito que será chamado para a seleção principal.

Acabou o trauma, agora já temos o ouro olímpico no futebol.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*